Doença Valvar Cardíaca Parte I: o que são valvas e válvulas?

Explicamos neste outro post sobre ponte de safena que a doença valvar ocorre quando uma ou mais valvas não funcionam adequadamente devido ao estreitamento, o que dificulta a passagem do sangue, ou a insuficiência em  manter o bom fluxo sanguíneo (insuficiência valvar).

A doença valvar pode ser uma condição ameaçadora, pois reduz a qualidade e o tempo de vida do paciente. Entretanto, em muitos casos pode ser reparada, permitindo que a pessoa volte às atividades de sempre. Para compreender melhor a doença, vamos conhecer os tipos de valvas e suas funções:

Foto retirada de Wikipédia

As valvas cardíacas

As valvas têm a função de regular o fluxo sanguíneo durante as contrações (batimentos) cardíacas e assim garantir que o sangue siga sempre um fluxo unidirecional e não vá para a "contramão". Cada valva é composta por duas ou mais válvulas, que são como portões que abrem e fecham para ajudar nesse processo de passagem do sangue entre as quatro cavidades do coração.

As valvas atrioventriculares

Como explicaremos mais abaixo, as valvas atrioventriculares são estruturas que trabalham quando o sangue entra no coração. São elas:

1) Valva Tricúspide: possui três válvulas (ou cúspides, daí o nome) - anterior, posterior e septal - e conecta o átrio direito ao ventrículo direito;

2) Valva Mitral: possui duas cúspides - anterior e posterior - e conecta o átrio esquerdo ao ventrículo esquerdo.

As valvas semilunares

3) Valva Pulmonar: conecta o ventrículo direito ao tronco pulmonar direito;

4) Valva Aórtica: conecta o ventrículo esquerdo à artéria aorta.

Quando o sangue precisa ir dos átrios para os ventrículos, as valvas atrioventriculares (tricúspide e mitral) se abrem e as semilunares se fecham. Quando o sangue precisa ir para o pulmão e para o resto do corpo, as semilunares (pulmonar e aórtica) se abrem e as valvas atrioventriculares se fecham.