A relação entre saúde bucal e doenças cardíacas

Saúde bucal e doenças cardíacas não parecem ter qualquer relação, certo? Mas você sabia que, segundo estudo feito na Escócia, as pessoas que escovam os dentes menos de duas vezes ao dia têm 70% mais chance de sofrer um infarto do miocárdio?

Muitos pacientes de problemas cardíacos têm uma doença bucal em comum, a periodontite. Ela não só ataca a gengiva, como também permite que bactérias entrem na corrente sanguínea. Como o coração é um local de grande circulação de sangue, essas bactérias podem chegar até ele e inflamar as artérias e os tecidos, levando a doenças como a endocardite bacteriana (inflamação do revestimento interno do coração).

Os problemas não param por aí. A gengivite (inflamação da gengiva), por sua vez, pode produzir proteínas que estimulam a formação de placas de gordura na coronária. A inflamação ainda diminui o calibre dos vasos e reduz o fluxo sanguíneo, fatores que podem causar doenças coronárias e levar a um infarto do miocárdio.

Outro dado alarmante é que diabéticos seriam mais suscetíveis a doenças gengivais avançadas (como a gengivite e a periodontite). Ao mesmo tempo, esses problemas bucais pioram a própria diabetes, uma vez que dificultam o controle glicêmico.

Prevenção


É importante se prevenir realizando a escovação dos dentes ao menos duas vezes por dia e usando o fio dental. Pessoas com problemas cardíacos devem consultar regularmente o seu dentista. Fique atento a sinais como sangramento da gengiva, pois isso é um sinal de que ela não está saudável como deveria. Evite fumar e, se usar dentadura, removê-la e limpá-la diariamente.